sábado, 16 de fevereiro de 2008

Flores no Concerto para Vida

video
Concerto para Vida, Rio de Janeiro, 2007

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Givanildo Amâncio no Concerto para Vida do Rio de Janeiro


No Concerto para Vida, no Rio de Janeiro, em 2007, o responsável pelo projeto, o maestro Givanildo Amâncio tocou piano, saxofone e flauta.

Divulgação do Concerto para Vida: notícias e matérias publicadas em veículos da imprensa de todo o Brasil

Links de notícias e matérias publicadas sobre o Concerto para Vida, em diferentes jornais do Brasil:

"RIO DE JANEIRO / FINADOS"Visitantes encontram música e poesia no ...

G1 > Edição Rio de Janeiro - NOTÍCIAS - Visitantes encontram ...

Jornal de Brasília

Agência Rio de Notícias

G1 > Edição Rio de Janeiro - POP_IMPRESSAO_MATERIA - Visitantes ...

"RIO DE JANEIRO / FINADOS"Visitantes encontram música e poesia no ...

V. A. Comunicações

O DIA Online - Confira o serviço dos cemitérios e o que funciona ...

DESTAKNEWS! Á QUALQUER MOMENTO TUDO PODE MUDAR

"RIO DE JANEIRO / FINADOS"Visitantes encontram música e poesia no ...

Um projeto pedagógico do Concerto para Vida

O idealizador do Concerto, Prof. Givanildo Amancio, pretende difundir as artes (Música, Teatro, Poesia, Pintura...) nos cemitérios, na tentativa de levar Arte para sanar a dor e a melancolia dos que visitam as necrópoles, como também valorizar o cemitério como um espaço de importância histórica e artística para uma cidade e sua população.

Givanildo tem ainda uma proposta de fazer um trabalho pedagógico e preventivo em escolas e comunidades. Junto às crianças e professores, o projeto desenvolverá atividades de caráter artístico, cujo enfoque é a vida e as múltiplas possibilidades de criação e transformação que encontramos em expressões musicais, literárias e outras. Estar preparado para a morte do corpo físico como processo natural é estar preparado ou se preparando para a vida e a possibilidade de viver com arte . Sem cunho religioso, a proposta se aplica a qualquer grupo de pessoas, pois a dor e a tristeza fazem parte da humanidade.

O trabalho preventivo desenvolverá sentimentos de solidariedade entre as crianças e os professores, bem como abrirá um espaço para a discussão sobre a morte e a melancolia, assuntos tão presentes na nossa vida, mas tratados com um certo tabu. Com a leitura de histórias, apresentações de composições musicais, criação de poemas e performances, as crianças poderão estreitar o contato com a Arte e transformar sentimentos destrutivos em processos de criação - promovendo, assim, o ato de trocar ameças por oportundades e expressões tanto individuais como coletivas. Quando partimos do ponto da possibilidade de chegada inevitável, poderemos escolher como queremos viver ou percorrer nosso trecho experencial. A consicência disso conjugada com prospecções expressivas do ponto de vista artísitco ampliará a qualidade de vida de qualquer emprendimento, seja educativo-pedagógico, sócio-industrial ou artístico-cultural.

Performance teatral no Cemitério

O artista pernambucano Silessier de frente para um público, formado por crianças, adultos e idosos. Silessier fez uma performance teatral com o colega Márcio.
Debaixo de um forte sol, as pessoas presentes acompanharam as apresentações, na manhã do Dia de Finados, no Cemitério São João Batista.

O maestro e músico Givanildo Amâncio é o idealizador do Concerto para Vida

O recifense Givanildo Amâncio, músico e maestro, idealizou o Concerto para Vida em 1997 e tem desenvolvido este projeto, há 14 anos,
no Recife, em Pernambuco.

Em 2007, se apresenta, pela primeira vez, no Rio de Janeiro.

Um vôo de Ícaro no Cemitério São João Batista

Pela primeira vez, no Rio de Janeiro, o "Concerto para Vida" foi apresentado, no dia de finados, no Cemitério São João Batista, de Botafogo, e no Cemitério São Francisco Xavier, do Caju. Na parte da manhã, o quarteto músico-teatral do Recife fez três diferentes apresentações ao público no São João Batista, com a presença do pernambucano, idealizador do projeto, Givanildo Amâncio, que é músico e maestro e dos atores pernambucanos Márcio e Silessier.

Com um piano de cauda instalado no centro da Alameda principal do Cemitério, bem de frente ao túmulo de Santos Dumont, Givanildo tocou e cantou diferentes composições ao piano, dentre elas, "O vôo de Ícaro", de autoria do próprio pianista e "Jesus, alegria dos homens, de Bach" e uma fantasia do Hino Nacional Brasiliero de sua autoria - em homenagem a Santos Dumont se expresou como ponte inicial da homenagem que foi estendida a Tom Jobim, Carmem Miranda, Cazuza, Nelsom Rodrigues e Clara Nunes.

Um grupo de artistas o acompanhou na gloriosa entrada ao Cemitério, com dois atores do Recife que faziam uma performance teatral, ao som de músicas populares, tocadas em um saxofone pelo idealizador do projeto. Poetas e músicos, como Claudio Pierre França e Lila Maia declamaram poemas, tocaram flauta e cantaram. Crianças distribuíram cartões com versos de poetas consagrados (Carlos Drummond de Andrade, Guimarães Rosa, Mário Quintana e João Cabral ) sobre a vida e a morte. Entre lágrimas, sorrisos e aplausos, a performance prosseguiu com sucesso.

O público foi bastante receptivo, ao aplaudir, cantar e orar o "Pai Nosso" em um grande círculo formado pelos artistas e populares. O Concerto contou com a presença do Diretor do Cemitério São João Batista, o Sr. Jorge Oscar, juntamente com a Sra. Sheyla Mattos, funcionária da Administração do Cemitério São João Batista. O representante dos Cemitérios do Rio de Janeiro, numa abertura informal, lembrou a sensibilidade do diretor de Cemintérios e Funerários da PCRJ, Sr. Ademir Treichel, ao declarar que essa ação não aconteceria sem a sensibilidade dele para as artes. Estava presente um representante do Sindicato dos Músicos-RJ, o músico Ralff, como fotográfo do evento, além de inúmeros visitantes que se aproximaram do local. Pessoas de diferentes credos foram recebidas com música e palavras acolhedoras dos artistas, cuja proposta é transformar o sentimento de tristeza em possibilidade de criação e de subjetivação. A imprensa cobriu a performance que apareceu em importantes jornais impressos e on line do País, como O Globo, JB, O Dia, Extra, Jornal de Brasília e Folha de São Paulo (veja links no blog).

Na parte da tarde, foi a vez do Cemitério São Francisco Xavier receber o "Concerto para Vida", com a apresentação do quarteto músico-teatral do Recife. Os artistas tocaram saxofone, flauta e fizeram a performance teatral, que distraiu e alegrou inúmeras pessoas que visitavam o local. Na parte da tarde foram feitas duas homenagens especiais, uma a Emília Borba, que foi registrada pelos membros e diretores do `Fá Clube Nacional Emilinha Borba´ e agradecida pelo Presidente do Fã Clube, Sr. Mario Marinho. Todos foram convidados a viver com Arte. A Rede Globo local esteve presente e transmitiu parte da apresentação no RJ TV, no dia 02/11/07.

2007 é o 14º ano do "Concerto para Vida" na cidade do Recife, Pernambuco (que é realizado com o patrocínio da Prefeitura do Recife) e o 1º ano na Cidade do Rio de Janeiro (que contou com o apoio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e do Sindicato dos Músicos do Rio de Janeiro) e diversas pessoas sensíveis à prática da Arte. Para 2008, aceitamos sugestões e apoios. Viver em paz consigo e com a vida é fundamental na construção de um novo cenário de mundo contemporâneo, comprometido com novos valores e conceitos sobre vida e morte, tratados com mais leveza.

Abertura do Concerto para Vida, na área externa do Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro, 2007


Dois artistas pernambucanos de teatro, acompanhados pelo Maestro Givanildo Amâncio, no saxofone, fizeram a abertura do Concerto para Vida, no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro. Atravessaram a rua do Cemitério em um ato de mobilização e sensibilização aos visitantes do local.

Concerto para Vida no Cemitério São João Batista, Rio de Janeiro, 2007


Links do Concerto para Vida realizado no Recife, em Pernambuco, desde 1993

Boletim Diário - Sec. Comunicação

Prefeitura de Olinda
JC OnLine - Editoria Cidades

Notícias 360

SIMEPE NOTÍCIAS

Vistiantes de cemitérios públicos do Recife são recebidos com ...

Portal da Cidadania